Como Preparar Sermões

Como Preparar Sermões

Neste artigo, você terá uma noção resumida e eficaz de como preparar sermões, para que os ouvintes compreendam melhor sua mensagem e você consiga conquistar, em cada ministração, uma autoridade maior e portas abertas para o seu ministério, princialmente em relação as oportunidades.

Muitas pessoas acabam desperdiçando as oportunidades por não terem se preparado como deveriam, então se você é uma pessoa interessada em crescer e evoluir, leia este artigo com bastante atenção.

Banner Pregador Vocacinado

Os Tipos de Sermões

A primeira coisa que você precisa saber é sobre o tipos de sermões e qual irá usar. Existem basicamente três tipos de sermões:

A escolha do tipo de sermão tem haver com o tipo de ministração, o momento oportuno, para que esse sermão vai servir e qual sermão se aplicará em cada evento.

Sermão Temático

O sermão temático se incia com um tema, não importa quantos versículos se usará. E também não tem um texto como base no sermão, mas isso não anula a necessidade de se expor os textos da Bíblia, os textos darão apoio ao tema do sermão.

Você pode usar um texto ou vários textos para seguir um tema, pois é o tema que sugere o texto ou os textos, e todas as partes do sermão, tanto na introdução, nos tópicos e em toda argumentação.

O texto servirá para comprovar a verdade de um tema, gerando também uma conclusão presa ao tema do sermão.

O sermão temático é mais usado em cultos de ensino, seminários e também palestras, pois trata-se de algo mais específico para um ensino apenas e não uma pregação mais fervorosa.

Sermão Textual

O sermão textual já é o contrário do sermão temático, pois enquanto no sermão temático você tem um tema como base para sugerir os textos e todas as partes do sermão, o sermão textual tem um texto como base para sugerir o tema e todas as demais partes do sermão.

Pode-se usar um texto pequeno ou não muito extensivo, mas a mensagem não pode sair desse texto usado como  base, por isso o sermão textual é muito eficaz em uma pregação mais fervorosa e também aconselhável para congressos e mensagens mais profundas, pois o sermão temático é usado apenas para palestras e ensino, enquanto o sermão textual é mais emocionante e traz resultados mais poderosos nas conclusões.

No sermão textual, é necessária uma interpretação correta do texto para que a mensagem tenha mais conteúdo extraído apenas do texto, sem a necessidade de informações extras textuais, por isso se chama textual, toda informação é tirada de um único texto. Isso vai requerer do pregador, mais interpretação e mais pesquisa sobre o texto.

Sermão Expositivo

O sermão expositivo mais usado pelos grandes pregadores, pois trata-se de um sermão mais poderoso em questão de informação e conteúdo, pois no sermão expositivo, ele expõe mais detalhes, pesquisas, conteúdos mais profundos e uma exegese mais minuciosa de um texto mais extenso, sendo usado também o contexto para o auxílio das informações.

Para preparar um sermão expositivo é necessário ter um conhecimento mais profundo da Bíblia e, se possível, dos textos originais e das expressões mais precisas dos textos. Quando você ouve sermões com mensagens muito profundas e com muito conteúdo, trata-se dessa exposição mais ampla do texto.

É importante que todo pregador deva evoluir sempre e alcançar um nível mais alto em conhecimento, cada
vez mais se aprofundando na sabedoria e conhecer mais as Escrituras, pois todo esforço para que isso aconteça, vai valer muito a pena, pois não tem como ouvir um sermão expositivo e não desejar ouvir o mesmo pregador outras vezes.

Por favor, não entenda que isso anula a importância dos outros sermões, muito menos diminui os ministros que
não usam o sermão expositivo.

As Partes do Sermão

Agora que você conhece os tipos de sermões, você também precisa conhecer as partes do sermão, pois se faltar qualquer uma dessas partes, o seu sermão não terá qualidade e será meio difícil de compreendê-lo.

O Texto

A primeira parte do sermão é o texto, isso quando se trata de um sermão textual ou expositivo.

Toda mensagem precisa ser extraída desse texto, é uma das partes mais importantes, porque quando uma mensagem não tem essa base, ela correrá sério risco de partir para lados de opinião e achismos, de apenas exposição de pensamentos ou até mesmo fábulas.

Infelizmente vivemos em tempos difíceis, onde muitos pregadores e obreiros pegam o microfone e na hora de ministrar, começam a falar e falar, expor idéias, falar o que pensam, porém, nada tirados de um texto da Bíblia, e o pior é que às vezes tentam depois encaixar um texto para justificar as idéias que foram expostas, e isso é um grave erro!

Se o pregador não usou um texto para preparar o sermão, ele não pregou! E pode ter certeza que isso está em alta nos dias atuais, vivemos a era dos palestrantes de autoajuda, dos obreiros despreparados, que falam e falam, mas nada tem a ver com a Bíblia e isso precisa ser mudado, o sermão tem que ter essa parte, o texto.

A Introdução

Depois do texto tem a parte da Introdução, que é a proposição do que será exposto na mensagem, ou seja, é a preparação que o pregador precisa fazer nos ouvidos e no coração dos ouvintes para receberem aquilo que ele vai ministrar, pois se isso não acontecer, infelizmente o sermão não terá tanto efeito.

E deixa eu te perguntar… Você já teve a experiência de começar a pregar e as pessoas ficarem desligadas e parecer que não estão te ouvindo? E você acaba confundindo as coisas, pensando que a igreja é fria ou não está gostando de te ouvir, e isso acaba te gerando desconforto, nervosismo ao ponto de te deixar todo perdido?

Nem sempre isso é frieza espiritual da igreja, ou que não gostam de te ouvir, isso pode ter sido gerado pela falta de conteúdo na introdução do seu sermão ou na verdade, você não se atentou a essa parte muito importante do sermão, sendo assim, você iniciou a mensagem de forma errada.

Os ouvintes ficaram sem saber o que você ia falar e isso fez eles se desligarem do momento e ficarem perdidos para compreenderem o que você queria ministrar. Corrija isso e você verá que todos vão se atentar  mais em te ouvir e o clima ficará muito melhor para você concluir a ministração.

Argumentação e Conclusão

Depois que você preparar as partes que darão a base e a preparação para os ouvintes desejarem te ouvir o que tem a dizer, chega o momento de você argumentar o sermão, nisso você usará tópicos e dependendo da profundidade do sermão, como no caso do sermão expositivo, você terá também os subtópicos, sempre na coerência e na linha de pensamento, sempre se baseando no tema, em único só caminho de pensamento, jamais você deve sair dessa linha, pois argumentar vários assuntos misturados e sair do tema, vai destruir o seu sermão e você não vai conseguir resultado algum com a ministração.

Por exemplo, a pessoa começa a pregar, uma hora está falando de uma coisa, daqui a pouco parte pra outro assunto, usa um texto de Gênesis, daqui a pouco está lá no Apocalipse, textos totalmente diferentes, que não estão falando do mesmo assunto, o tema sugerido já não tem mais sentido, começa contar um testemunho, conta história e no fim, vira uma salada de informações.

O sermão precisa ter início, meio e fim! Tudo dentro de uma linha, sem sair do tema ou do texto, tanto na argumentação como na conclusão, sendo a conclusão o momento mais importante, é onde você alcança o clímax do sermão, onde se fecha com chave de ouro, é o momento das pessoas entrarem dentro da sua mensagem e sentirem de perto o que você ministrou e só assim o sermão terá um efeito poderoso sobre a vida dessas pessoas e Deus terá liberdade para agir e dar seu toque final através da sua vida.

Conclusão

Lembrando que o maior objetivo não é somente atrair admiradores, a oração precisa ser sempre voltada para pedir ao Senhor, que guarde o nosso coração e que sejamos sempre humildes diante das pessoas, para que não venhamos nos perder e perder as oportunidades honradas que vão nos aparecer, mas será natural as pessoas desejarem sempre te ouvir, lerem seus livros, seguirem e aprenderem com você, a partir do momento que você se torna um grande expositor das Escrituras.

Existe uma geração com sede de ouvir mensagens profundas, muitas pessoas tem essa fome de ouvir um bom
sermão, com qualidade e resultado, por isso, tenho certeza que na sua dedicação, isso vai acontecer em sua vida, você será uma grande referência como orador, caso entenda o esforço que isso vai te exigir.

Banner Pregador Vocacinado

2 comentários em “Como Preparar Sermões”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

cinco × três =

Rolar para cima